Experimenta apresenta soluções para mobilidade urbana em Guarulhos

Na noite da última sexta-feira (25), o Teatro Adamastor recebeu a cerimônia de abertura do projeto Experimenta, que nesta edição abordou o tema mobilidade urbana com tecnologia. Para iniciar um final de semana repleto de tecnologia em busca de soluções para os principais problemas de mobilidade na cidade, sete startups apresentaram projetos em busca de soluções para os problemas da Secretaria de Transportes e Trânsito (STT).

Compondo a mesa de jurados, o secretario de Desenvolvimento Cientifico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI), Rodrigo Barros, explicou a importância do projeto na cidade, com o objetivo nesta edição de promover soluções tecnológicas aplicáveis para a mobilidade em Guarulhos. Participaram também do júri, o secretario Giuliano Locanto (STT), o reitor do Colégio e Faculdade Eniac, Rui Guérios, o investidor Marco Poli e o diretor comercial da Taxistour, Henrique Nemoto Nakata.

A vencedora da noite foi a startup OnBoard Mobility apresentando um aplicativo que substitui todos cartões, bilhetes, tickets e passes do transporte público pelo seu celular. As demais startups também vão colaborar com a Prefeitura, e os secretários Rodrigo e Giuliano já agendaram reuniões com os representantes para testes das tecnologias exibidas.

Durante todos dos dias do evento, o centro de exposição do Adamastor recebeu um mini percurso da cidade mirim, projeto promovido pela escola da STT, que possui um circuito com faixas de pedestres, semáforos, sinalização de solo, onde as crianças vivenciam o trânsito como ciclistas e como pedestres, acompanhadas por monitores. A equipe da ‘Lei Seca’ também esteve presente lembrando que bebida e direção não combinam.

48 horas de hackathon

Os participantes receberam uma lista com os principais desafios que a STT enfrenta no momento. Divididos em três equipes e com

48 horas, eles apresentaram os projetos para os jurados Giuliano Locanto, da STT, Rodrigo Barros, da SDCETI, Daniel Marigliano, da Inovativa Brasil e Renato Brito responsável pelo centro de práticas do Eniac.

O vencedor, que ganhou uma bolsa integral do Eniac, ficou com a equipe Smart Traffic, composta por César Belizário, Jackson Basilio, Jaqueline Basilio, Emannuel Amado e Alessandra Botto, que apresentou um protótipo de um semáforo inteligente, visando a redução de congestionamento na cidade. Além disso, o projeto é capaz de informar quando o semáforo está quebrado e solucionar sem precisar deslocar um funcionário até o local.

O segundo lugar ficou com a equipe Biopass, que criou um aplicativo que integra todos os cartões de ônibus e metrô para o sistema de biometria, via digital, e assim ganharam 50% de bolsa no Eniac. Já o Citify ficaram em terceiro lugar e ganharam  25% de bolsa apresentando uma plataforma que funciona como chat onde o usuário encaminha as ocorrências diretamente para uma central.

Fórum movimenta Adamastor

No sábado (26), as duas pastas ofereceram quatro fóruns envolvendo mobilidade urbana e tecnologia com os temas: Mobilidade urbana, logística, soluções tecnológicas e Mobilidade sustentável. O secretário Giuliano (STT) reforçou que o tema mobilidade urbana é mais amplo do que apenas carro e ônibus, envolve todo um contexto de deslocamento de pessoas, e que os fóruns do decorrer do dia tem por objetivo informar, principalmente para os participantes do Hackathon, como funciona hoje a mobilidade em Guarulhos.

Volta Ciclística

Para simbolizar esta edição do Experimenta, foi realizada uma volta ciclística do Adamastor até as proximidades do Shopping Maia, voltando ao ponto de partida.  Para o secretário Rodrigo Barros, da pasta de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI), o desenvolvimento das cidades está nas comunidades, garantindo que a participação dos guarulhenses em temas de mobilidade é de extrema importância.

Imagem: Nícollas Ornelas / PMG

Galeria de fotos